Adias ou resolves a incerteza?

O discípulo estava cheio de dúvidas assustadoras. Expôs uma delas ao mestre perguntando-lhe:

Querido mestre, como poderei saber quando estou realmente no caminho da suprema liberdade interior?

O Mestre, sorrindo afetuosamente respondeu:

Não te preocupes. Quando estiveres, de verdade, no caminho para a verdadeira liberdade interior, já não farás a ti próprio esse tipo de perguntas. Acaso a ave pergunta se está realmente a voar?

Desde há alguns anos a esta parte, vivemos num ambiente cada vez mais turbulento onde a única certeza é a mudança. Chegámos a um ponto em que sentimos que tudo escapa ao nosso controle. Frequentemente nos perguntamos quando acabará esta crise? ou  que será de nós quando acabarmos o curso? E, todas estas perguntas nos criam insegurança, stress e até angústia. Quando esta incerteza nos invade, torna-se mais difícil tomar decisões ou discernir que caminho a seguir. Sem dúvida, há que ser realistas e pensar que nem tudo depende da nossa vontade.

Então é aconselhável ter um plano para atingir os nossos objetivos? Se por um lado está certo que temos que ter objetivos e  metas para termos um ponto no horizonte que nos guie, também temos que estar conscientes de que aparecem sempre obstáculos no caminho, que nos dificultam atingir esses mesmos objetivos e obter os resultados esperados. Se, com a presença destas dificuldades, nos agarramos ao plano que tínhamos em mente, iremos ficar numa situação irritante e de muita tensão. Neste caso, o melhor a fazer é mudar o rumo e procurar outra forma de lá chegar. Devemos ser flexíveis e criativos para ultrapassar esta situação.

Deveríamos seguir o exemplo de um rio. Para este, a meta é desaguar no mar. No entanto, pelo caminho, encontra todo o tipo de impedimentos tais como rochas e desníveis no terreno. Estas dificuldades não conseguem fazer parar o rio, ele procura caminhos alternativos para chegar ao mar. A maioria das vezes torna-se impossível chegar em linha reta, mas, ele próprio, contorna e deixa para trás tudo o que dificulta o seu percurso.

Como é que isto nos vai ajudar a gerir a incerteza? Se conseguirmos assimilar isto, aumentaremos a confiança nos nossos recursos e conseguiremos enfrentar melhor os imprevistos que possam surgir-nos. Será melhor resistir ou aceitar a incerteza? Aceitar que a incerteza está presenteem todos os momentos, é a maneira mais saudável de a gerir. Isto irá ajudar-nos a refletir, a ser pacientes, a estar seguros e a procurar outro caminho que nos possa levar até ao nosso destino. O importante é não nos deixarmos vencer pelo medo e aprender com as dificuldades para que nos ajudem a planear outros caminhos. É lógico que por vezes se torna complicado, mas, atualmente, mais vale gerir do que resistir à na incerteza.

Obrigada pelo seu tempo.

O autor do texto ao qual agradecemos a sua colaboração para a PSICOTEC é Vicente Benavent.

Visita o seu Blog

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Share on LinkedIn0Email this to someone

Uso de cookies

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra , pinche el enlace para mayor información. politica de cookies

ACEPTAR